Stop and smell the tulips.

Me falaram algumas semanas atrás que eu deveria tomar cuidado, pois estava me tornando uma mãe superprotetora. Pensei muito sobre o assunto – devemos sempre manter a cabeça aberta às críticas – mas ainda não sei se concordo. Uma coisa é certa: não é fácil ouvir criticas, ainda mais sobre o seu desempenho como mãe, agora sei disso.

O fato é que isso me levou a refletir sobre superproteção. Costumo chamar minha pequena de tulipinha amarela. Por ter necessidades especiais, ela precisa realmente de cuidados específicos, ou seja, preciso regá-la um pouquinho a mais para ela crescer saudável e se desenvolver bem dentro do seu potencial. Mas aí que entra a parte traiçoeira: também não posso regá-la demais, pois uma flor que recebe muita água, ao invés de desabrochar, murcha.

Que em 2013 eu continue com energia e alegria para continuar regando minha tulipinha, mas com sabedoria para, de vez em quando, também parar e apreciar o seu perfume.

Anúncios

10 comentários sobre “Stop and smell the tulips.

  1. Deisy Aguiar disse:

    Interessante tema Carol, tambem recebi esse tipo de critica, acredito que isso acontece com maes especiais he he. Assim como voce pensei muito sobre o assunto e resolvi ouvir meu coracao, mas sempre acompanhado de reflexao. Hoje, quase dois anos depois de iniciar esse caminho percebo com tranquilidade que o regar um pouquinho mais nao o tornou mimado ou dependente, pelo contrario, Adam adora fazer as coisas por si mesmo, tem uma excelente facilidade de socializacao. e curte seu proprio espaco. Desejo a voces em 2013 muita sabedoria para continuar nessa linda jornada de ser uma familia especial.

  2. lalira27 disse:

    Olá Carol, posso te contar uma história?…eu ouvi um dia!
    Você sabe como as águias aprendem a voar?….é assim. Primeiro a Pai (águia) sai do ninho e fica voando em volta, esperando que a mãe (águia) empurre seu filhote do ninho. O Pai (águia) fica observando e pronto a dar um voo rasante e pegar o filhote antes que ele caia no chão. E assim é feito por diversas vezes, até que o filhote aprenda a voar!
    Eu imagino o quão dolorido deve ser para a mãe ter que empurrar seu filhote la de cima, mas se não for assim ele nunca vai querer sair do ninho! Assim somos nós mães, devendo proteger sim, mas dando um empurrãozinho de vez em quando! rs

    beeijos :*

  3. Talita disse:

    Primeira vez que venho aqui, nunca gosto de escrever comentários.
    Mas sentir que precisava te dizer isso!
    Você foi abençoada por Deus, escolhida por ele para ter essa filha especial.
    Tenho 27 anos e dois primos com SD, um infelizmente partiu há anos atrás, outro ainda está em terra. Eles eram gêmeos.
    São os seres humanos mais lindos, sinceros, amorosos, inteligentes que acho que um dia vc perceberá na sua filha essas qualidades.
    Meu primo já tem quase 39 anos, é uma pessoa tão doce, tão ingenua, tão inteligente, acho que palavra nenhuma consegue definir o ser humano sensacional que ele é.
    E eu sou imensamente grata a DEUS por ele ter SD, talvez se ele não tivesse não seria essa pessoa incrível, te digo isso porque ele tem mais outro irmão que não tem e uma irmã tbm que não tinha que já faleceu ( que tbm são meus primos)
    Seja uma mãe natural, não sofra com medo do que as pessoas podem fazer a sua filha.
    Não sofra porque vc não foi pra ” Italia”, agradeça porque vc foi pra Holanda. ( Li a história que vc fala da descoberta da SD)
    Vc é jovem e DEUS pode te surpreender no momento que vc menos esperar e a tua sonhada viagem para ” Italia” pode acontecer.
    Eu ainda não tenho filhos e não planejo, porém em alguns momentos da vida eu me vi pensando que eu poderia ser mãe de uma criança com SD, porque na minha familia tem casos.
    Mas nunca sentir medo, te digo do fundo do coração, nunca mesmo.
    Acredito que as mães de crianças com SD são escolhidas a dedo por Deus.
    Talvez eu pense assim, pq 27 anos convivendo com meu primo eu aprendi olhar o mundo com olhos dele.
    E graças a Deus sou feliz por ter alguém como ele, e nunca , nunca mesmo me perguntei pq ele nasceu assim.
    Eu simplesmente aceitei e amei e amo ele do jeitinho que ele é.
    Bjs.
    Que Deus proteja sua linda filha e que ter sabedoria para viver dias inéditos ao lado dela.

  4. Clarissa disse:

    Mãe de primeira viagem é assim mesmo. No começo a gente sofre, querendo resolver tudo, mas depois vc vai achar uma forma de medir isso.

  5. juliana disse:

    seu blog e lindo…amei….e você usa das palavras para tocar nosso coracão…parabéns!..acredito que filhos especiais tem mães super especiais, uma vez ouvi que são as mães que escolhe os filhos……abraco juliana veiga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s