Caixa de ferramentas.

caixa

na imagem: duas caixas de presente, uma com tons sóbrios e outra com tons coloridos.

E se quando você fosse educar seu filho, você se deparasse com duas caixas? Na primeira caixa você encontra prazos, cobranças e exigências. Na outra caixa você descobre várias ferramentas coloridas. Explico: Assim que a bebê pig nasceu eu recorria com frequência à primeira caixa, era super preocupada com milestones, datas, etc. Com o tempo fui percebendo o óbvio, minha filha não é um robô e educá-la não é uma receita de bolo.

Cheguei a esta conclusão graças à própria Alice. Ela mesma foi me mostrando que é muito esperta e tem o tempo dela para atingir os marcos do desenvolvimento. Por isso, hoje em dia, tenho remexido muito mais na segunda caixa, a colorida caixa de ferramentas! Sabe, já que a Alice tem seu tempo para tudo, o melhor que eu posso fazer é oferecer uma estrutura estimulante (“dar ferramentas”), para que ela atinja todo o seu potencial e evolua com autonomia.

Se com a primeira caixa eu colocaria a Alice em pé contra sua vontade, para ela caminhar logo, com a ajuda da segunda caixa eu coloco barras e espalho móveis pela casa, que despertem o seu próprio interesse em ficar de pé. Ações simples como colocar um brinquedo que ela gosta em cima de um sofá, ou aproximar dois móveis (para ela passar de um para o outro caminhando) são muito mais naturais para a criança, que experimenta com alegria suas vitórias. Vitórias que são suas.

Eu não tenho formação em educação infantil, não sou a melhor mãe do mundo (e nem tenho pretensão de ser.) As reflexões e dicas que coloco aqui no blog são fruto da minha realidade e do meu pouco aprendizado neste meu curtíssimo tempo como mãe. Dito isso, eu precisava registrar este desabafo. Para lembrar a mim mesma e aos que convivem com a Alice de sempre respeitar o tempo e o potencial dela, e usar cada vez mais a segunda caixa. A colorida caixa de ferramentas. 🙂

caixa2

na imagem: caixa aberta, com vários elementos coloridos saindo dela, como flores, pássaros e borboletas.

Anúncios

8 comentários sobre “Caixa de ferramentas.

  1. Fabiana Ávila Tramontin disse:

    Que lindo este post Carol, me emocionei! Lindo demais! Parabéns por entender que todas as pessoas possuem seu tempo com a Alice não é diferente Muitos pais não entendem isso e impõe suas vontades e prazos tornando sus filhos adultos não realizados e frustrados em algum aspecto da vida. Parabéns mesmo. Tenho certeza que a Alice é e continuará sendo muito feliz

  2. odete disse:

    ENCANTADOR!!! que bom que esses anjos vão nos mostrando o que esquecemos de nossas infâncias. Com eles aprendemos de novo a respeitarmos a eles e a nós mesmos em nossos ritmos, humores, tempos…
    Obrigada a você por nos lembrar-nos disso também!!!

  3. Roberta disse:

    Que legal Carol ler este seu desabafo. Estou exatamente vivenciando este momento com o Henrique. Seu lado motor está longe dos milestones! Fico o tempo todo tentando equilibrar as duas caixas. A cinza, que sempre usei na minha profissão e claro, também na minha vida, e a colorida, que graças a Deus, aprendi a abrir e usá-la com minhas duas filhas, diferentes como água e vinho! Fico feliz porque sinto, em meu coração de mãe, que o Henrique tem o seu tempo e que preciso, cada vez mais, usar a caixa de ferramentas coloridas com ele!!!

  4. Heidi disse:

    O interessante é que quando nos tornamos mãe de primeira viagem todos nos ensinam a primeira caixa. Ainda nós mães de bebês Down. Aí quando vc convive com estes bebes como Alice e meu Dudu , temos o privilégio de abrir a segunda caixa colorida. E sabe o que mais. …..conhecemos melhor nossos filhos abrindo a caixa colorida. Entendo seu desabafo Carol. Apoiada.

  5. Kátia disse:

    Você foi muito feliz em seu comentário… Estou ainda na fase de recorrer à primeira caixa, mas já criando a consciência de que a segunda caixa traz muito mais surpresas deliciosas.

  6. Rosi disse:

    Oi Carol, estou adorando seu blog.
    Quando fui fazer meu primeiro US fiquei sabendo que meu bebe iria nasce com Sindrome de Down, naquele momento o chão se abriu eu só chorava. enfim coloquei nas mãos de Deus e pedir pra ele me da força para cuidar do meu Pedro Henrique que nasceu no dia 03/12 /14, Hoje eu recorro a caixa cinza pelo motivo de meu filho ter só um mês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s