Quebrando copos

Na imagem: pratos e copos quebrados. Crédito: https://www.flickr.com/photos/joshhikes/

Na imagem: pratos e copos quebrados. Crédito: https://www.flickr.com/photos/joshhikes/

Outro dia estava conversando com uma grande amiga que procura sempre dar o seu melhor como mãe (assim como eu) mas que frequentemente enfia os pés pelas mãos (assim como eu). Estávamos rindo das nossas desventuras, erros e acertos, quando chegamos a conclusão: só quebra copos quem lava a louça. Ou seja: só faz besteira quem está lá, diariamente, tentando acertar e dando a cara a tapa.

Ela também comentou que uma vez, ao testar luvas novas para lidar com sua interminável montanha de louça suja, acabou lascando quase todos os pratos (mas que depois que se habituou com a nova situação, foi bem melhor para ela). E isso me fez refletir. As vezes para sair da zona de conforto e tentar melhorar, você passará por um período quebrando muitos copos. Mas que nem sempre sucessivos erros são prova definitiva de que você tomou uma decisão errada, e sim uma etapa de adaptação necessária para chegar num cenário melhor que o anterior.

Na imagem: inúmeras louças quebradas. Crédito da foto: Cheryl Empey

Na imagem: inúmeras louças quebradas. Crédito da foto: Cheryl Empey

(abre parênteses) Um bom exemplo deste tipo de situação, é a inclusão escolar de crianças com deficiência. Sim, no início será complicado. Muitos tropeços acontecerão. Mas só iremos aprender se insistirmos, e não desistirmos no primeiro copo quebrado. O aprendizado vem com a prática e, como costuma dizer minha mãe, errar é pedagógico. 🙂 (fecha parênteses)

Por isso, antes de cair na tentação de apontar os erros alheios, vale parar e pensar: será que eu não estou errando menos porque também me envolvo menos? Talvez eu não seria mais útil ajudando na louça do que reclamando dos pratos lascados? Será que o preço da inércia e do comodismo não é alto demais, como uma pia lotada de pratos sujos?

Eu seguirei aqui quebrando copos, muitas vezes enfiando os pés pelas mãos, remoendo inseguranças e comemorando vitórias. Pois isso significa que eu me recuso a me acomodar, de tentar ser uma boa mãe e querer o melhor para minha filha.

Anúncios

3 comentários sobre “Quebrando copos

  1. Teresinha Coutinho de Sampaio disse:

    Querida Carol
    td bem? acompanho vc sempre e aprendo com vc a cada dia mais amar minha netinha Betina.
    ela regula em idade com a Alice, pois nasceu em 11/2012.
    gostaria de saber se a Alice fez hidroterapia? vc gostou? e ela? ajudou no motor e equilibrio? Betina não esta andando `quase!!! e fomos indicados agora para fazer hidro. ela ja faz : fisioterapia. fono. T O e Natação, mas esta chorando demais na hidro.
    vc poderia me falar da sua experiencia?
    desde já agradeço.
    bjo
    Teresinha Sampaio

  2. Kátia disse:

    Sabias palavras Carol!!!! Acho que é assim que a maioria de nós, MÃES, nos sentimos e eu, com certeza, NÃO sou uma exceção a essa regra. Beijinhos e ótimo fim de semana!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s