A gravidez.

Na imagem: Eu (carol) segurando uma bandeirinha escrito Antônio.

Na imagem: Eu (carol) segurando uma bandeirinha escrito Antônio.

2014 foi um ano muito agitado. Entre trabalhar, reformar a casa e cuidar da Alice, mal tive tempo de curtir minha gravidez. Percebi inclusive que mal falei da gestação aqui no blog e quase não coloquei fotos do meu barrigão no facebook. Vou aproveitar que o querido Antônio está completando um mês hoje (viva!) e farei uma sequencia de posts dedicados a ele, falando sobre a gravidez, contando sobre o parto e com imagens do primeiro mês do pequeninho (e da sua mana, claro!)

A gravidez

Na gravidez da Alice eu tirei uma foto por dia da minha barriga, fazendo um timelapse do crescimento da pança (o resultado final eu postei aqui no blog). Percebi que peripécias como esta são luxos de mãe de primeira viagem, hehe. Dessa vez eu mal tive tempo de registrar em fotos legais o barrigão, a maior parte das fotos que eu tenho foram feitas com o iPhone em frente ao espelho mesmo. Minha barriga ficou bem maior dessa vez! Também, o mano nasceu bem maior e mais pesado que a Alice.

A correria no entanto foi boa para uma coisa: não sobrou tempo para ficar pensando muito se o bebê também teria síndrome de Down ou outra alteração genética. Aliás, não encuquei com quase nada nessa gestação, comi o que queria, esquecia de fazer os exames, não me estressei com peso… Estava tão focada na Alice, que não prestei muita atenção em mim mesma (e por consequência na gestação). Mas talvez isso seja em virtude de ser o segundo filho, acho que vamos ficando menos preocupadas mesmo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O café de bebê

Infelizmente minha família teve alguns casos de doença e de falecimento perto do final da minha gravidez, então nem tive clima de organizar um chá de bebê. Mas a dinda do Antônio não quis deixar passar em branco e marcou um café para os pais e tios, para pelo menos celebrar a vinda do pequeno. Foi um café bem simples, em uma pousada aqui de Floripa, muito bonito o lugar! As fotos ficaram tão bonitinhas, sofri para escolher só algumas para postar. (apesar de que eu estava enorme esse dia, maior do que nas últimas semanas de gravidez, não sei o que tinha acontecido).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eu ia continuar o texto falando sobre o parto, mas o post começou a ficar muito gigante! Então decidi dividí-lo em 3 partes. Amanhã coloco no ar o relato do nascimento do Antônio 🙂 E o terceiro post será sobre o primeiro post do pequeno. Beijinhos!

Anúncios

7 comentários sobre “A gravidez.

  1. Janete disse:

    Oi mamãe. Lindo blog. Também sou mãe de uma criança especial, mas desculpe a sinceridade: creio que, às vezes, você não ajuda outras mães que estão nessa situação pois não assume os medos de ter um segundo filho com problemas genéticos. Vi que num outro post uma mãe realista falou sobre limitações reais de um bebê com comprometimento grave e recebeu a resposta de que a graça da vida é justamente não saber o que vai acontecer (?). Mas em algumas situações já se sabe mais ou menos o que virá. Isso se chama prognóstico. Ao contrário do que se possa pensar não sou uma mãe amargurada. Estou buscando superar todas as dificuldades assim como você. Só que o mundo do seu blog às vezes é muito “Alice no país das maravilhas”…Gosto de ver mães reais.

  2. fabiolamaiadoemery disse:

    Parabéns Carol, como diz a música “vc fica linda (mais ainda) esperando neném…”.

    Outro dia vi vc falando sobre ser ‘super mae’ e fiquei pensando, porque algumas pessoas também me e entitulam assim e meu Francisco ainda nem nasceu! Estou de 34+5 e não consegui fazer as fotos diárias, apesar de ser meu primeiro, olhe lá um Book bonitinho. Vou tentar marcar na próxima semana.

    Aqui a correria foram das intercorrencias da gravidez. É meu primeiro bebê que vai nascer, mas é a minha QUINTA GRAVIDEZ, todos os outros eu perdi para a trombofilia (não sabia que era portadora até essa gravide). Foi barra! Tive depressão, trato até hoje, ainda tenho muito medo de peder. Tomo injeções diárias e vai ser assim até dois meses após o puerperio… mas estou mais calma e admiti que apesar desse título de super, nos podemos até ser um pouco, mas não somos mais mães ou perfeitas que as outras: apenas não desistimos! Na dor e na diversidade preferimos optar por viver e ser feliz. E cá entre nós, é mais fácil até assim do que ficar gritando ‘porquês’.

    Mas bem, é isso. Queria te dar um mega abraço. Um que daqui de Recife vc sentisse em Florianópolis ☺. Conheci seu blog atraves do nascimento da Alice – linda e nunca mais larguei e nem vou largar. Amo seus posts e jeito de ser. Me transmite calma.

    Uma feliz 2015 da pequena família do Francisco.
    As fotos estão liiiindas!

  3. Rosane disse:

    Que lindo Carol, é isso mesmo… a vida como ela é… o segundo vem sempre com menos fotos…. mas em compensação o nosso coração fica cada vez mais gordinho porque o amor… ahhh o amor por um filhinho é superrrrr… bjs felicidades familia linda !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s